rss
twitter
    Saiba o que estou fazendo, siga-me:)

Morreu de Confusão (Carta de um Suícida)

"Ilmo. Sr. Delegado de Polícia:

Não culpe ninguém pela minha morte. Deixei esta vida porque, um dia mais que eu vivesse, acabaria morrendo louco. Explico-lhe, Sr. Delegado: tive a desdita de casar-me com uma viúva, a qual tinha uma filha. Se eu soubesse disso, jamais teria me casado.

Meu pai, para maior desgraça, era viúvo, e quis a fatalidade que ele se enamorasse e casasse com a filha de minha mulher. Resultou daí que minha mulher tornou-se sogra de meu pai. Minha enteada ficou sendo minha mãe, e meu pai era, ao mesmo tempo, meu genro. Após algum tempo, minha filha trouxe ao mundo um menino, que veio a ser meu irmão, porém neto de minha mulher, de maneira que fiquei sendo avô de meu irmão. Com o decorrer do tempo, minha mulher também deu à luz um menino que, como irmão de minha mãe, era cunhado de meu pai e tio de seu filho, passando minha mulher a ser nora de sua própria filha.

Eu, Sr. Delegado, fiquei sendo pai de minha mãe, tornando-me irmão de meu pai e de meus filhos, e minha mulher ficou sendo minha avó, já que é mãe de minha mãe. Assim, acabei sendo avô de mim mesmo.
Portanto, Sr. Delegado, antes que a coisa se complique mais, resolvi desertar deste mundo.

Perdão, Sr. Delegado."

Fruto Sagrado - O Preço




A história não é feita só com sangue de heróis
Não é raro encontrar um Judas entre nós
Não estou surpreso porque fui traído
Ontem o cara era amigo, hoje é algoz
O que me espanta é a dor que a gente sente
Mistura de tristeza, raiva e aflição
Muito pior que o ataque feito pelo inimigo
É o estrago feito pela traição

Abra o olho, olha o Judas
Abra o olho, olha o traidor
O beijo da traição me faz lembrar
Se não domino meus delírios
Também posso me enforcar

Por melhor que seja o teatro de um traidor
Não adianta se esforçar para esconder a farsa
O tempo passa, logo aparece trapaça
A sujeira vem à tona e todo mundo vê
A mente doente que sem domínio mente
Tentando inultimente fugir
Deixando um rastro de alianças partidas
Um passado de amizades destruídas
Agora, a parte que me cabe nessa confusão
É adormecer o pit-bull que acordei
Reconhecer que também tenho distorções
Lutar para combater os erros que apontei
Porque o ser humano é tão díficil ?
Porque é tão díficil ser humano ?

Não há ninguém capaz de saber
Até que ponto o coração é traidor
Mas se rolar arrependimento, rola perdão
Mas se não rola, forca é o preço da traição

Falta de Ética + Impunidade = PT

Puxa vida, que palhaçada, Sr. Presidente.
No congresso do partido mais ético, e moralista do país, o Sr. me diz que os "companheiros" são réus, mas nenhum foi inocentado ou culpado.

Que que é isso Sr. presidente?
O que o Sr. diria se várias provas, e evidências criminais apontassem para um acusado, antes de ser julgado? Será que tentaria "inocentar" com esse teu trocadilho estúpido?

Olha seu Presidente, cadê a tal de ética e moralidade?
Lamento informar, mas essa nuvem de fumaça que o teu querido partido tenta levantar para atrapalhar o julgamento da opnião pública, acaba revelando cada vez mais a corrupção enrustida no "Partido da Ética e Moralidade do Brasil".

Caro Presidente, os princípios éticos pregam a punição dos culpados, afim de servir de modelo à outros tantos sem-vergonhas como os teus "companheiros", para que sirvam de lição, para o resto da corja não fazer.

O seu partido tem ética, querido Presidente?
Tem algo de muito podre cheirando por trás de tudo isso. Sr. Presidente, os seus companheiros estão escondendo dois cadáveres em seu gabinete. Fique muito atento, porque os cadáveres ocultos são os da Sra. Ética e da Sra. Moral.

Fique atento Sr. Presidente.
Collor caiu por bem menos. Ah claro, na época o Sr. PT era casado com a Sra. Moral, e genro da Sra. Ética.

Atualmente, por questões "legais", após a execução da "mulher e da sogra", chegam notícias que o Sr. PT se amaziou com a tal de Demagogia, que é filha do Sr. Corrupção e da Sra. Impunidade.